Nenhum resultado foi encontrado.
Confira os termos da sua busca e tente novamente.


Abaixo, alguns dos itens mais buscados:

Ops! Parece que algo saiu errado.
Ocorreu um erro ao fazer a busca.
Por favor, tente novamente em alguns instantes.
Mais buscados
Pierre-Fabien Roubaty, regente, é um homem branco, de cabelo curto. Ele usa óculos e, na foto, está com a mão posicionada no queixo. A imagem está em preto e branco.

Voltar

Temporada Osesp: Coro da Osesp e Pierre-Fabien Roubaty em "As Estrelas do Destino"

Compartilhar
corpo artístico
Pierre-Fabien Roubaty
regente
Local: Sala São Paulo
Data: dom., 10 de novembro de 2024
Horário: 18:00
Duração: 60 min.
Preço: R$ 39,60 a R$ 39,60
Adicionar ao calendário

Programa

JOHANNES BRAHMS Canção do destino, Op. 54 [versão de Friedrich Hölderlin] GABRIEL FAURÉ Les Djinns [Os gênios], Op. 12 LILI BOULANGER Soir sur la Plaine [Noite na Planície] FRANZ SCHUBERT Ständchen [Serenata], D. 920 CAMILLE SAINT-SAËNS Calme des Nuits [Calmaria das noites], Op. 68, nº 1 ARTHUR HONEGGER O Rei Davi: Excertos

Intitulado Sob as estrelas do destino, este programa promete fazer o público sonhar com serenatas e os mistérios da noite. A primeira obra é a Canção do destino, peça coral de Brahms que nasceu a partir do poema Hyperions Schicksalslied [Canção do Destino de Hiperion], de Friedrich Hölderlin. Na sequência, dois franceses: de Gabriel Fauré, Les Djinns, a partir de texto de Victor Hugo, e a belíssima Soir sur la Plaine, de Lili Boulanger, uma colaboração entre a compositora e o poeta simbolista Albert Samain. A Serenata, com texto de Franz Grillparzer e música de Schubert (compositor que é um dos eixos da programação desta Temporada), é a peça seguinte. Calmaria das noites, de Camille Saint-Saëns, é uma das duas peças corais do Op. 68, escritas no final de 1882 e com textos do próprio compositor. O programa termina com excertos do salmo sinfônico O Rei Davi, de 1921, de Arthur Honneger.

Quem comanda o programa é o suíço Pierre-Fabien Roubaty que fundou, em 2006, o Coro Arsis.