Nenhum resultado foi encontrado.
Confira os termos da sua busca e tente novamente.


Abaixo, alguns dos itens mais buscados:

Ops! Parece que algo saiu errado.
Ocorreu um erro ao fazer a busca.
Por favor, tente novamente em alguns instantes.
Mais buscados
Marc Albrecht, homem branco de cabelos claros. Ele está sorrindo de braços abertos com uma batuta na mão. Ele usa vestes de concerto e, com um fundo escuro atrás, parece estar no palco.

Voltar

Temporada Osesp: Marc Albrecht e Paul Lewis.

Compartilhar
corpo artístico
Marc Albrecht
regente
Paul Lewis
piano
Local: Sala São Paulo
Data: qui., 17 de outubro de 2024
Horário: 20:30
Duração: 87 min.
Preço: R$ 39,60 a R$ 271,00
Adicionar ao calendário

Programa

JOHANNES BRAHMS Quarteto em sol menor, Op. 25 [Orquestração de Arnold Schoenberg] JOHANNES BRAHMS Concerto para piano nº 1 em ré menor, Op. 15

Entre dois domingos dedicados às sonatas de Schubert, a Sala São Paulo recebe um programa voltado a outro compositor vinculado à Primeira Escola de Viena e cuja obra tem sido visitada nesta Temporada. Brahms foi considerado, ainda em sua época, o último grande representante da tradição clássico-romântica — quase um autor obsoleto frente às inovações de nomes como Wagner, Mahler e Debussy, que dariam início a uma renovação levada às últimas consequências pela Segunda Escola de Viena. Contrariando, e mesmo surpreendendo muitos de seus contemporâneos, Arnold Schoenberg, o “pai” da Segunda Escola de Viena, declarou que a obra de Brahms tinha uma importante contribuição a dar à modernidade.

O Quarteto Op. 25 de Brahms estreou em Hamburgo em 1861, e Schoenberg orquestrou a obra em 1937. Esta versão foi estreada pela Filarmônica de Los Angeles, sob a batuta do então diretor musical Otto Klemperer, no ano seguinte. Reiterando sua admiração pelo alemão, em 1947, Schoenberg ministrou uma série de palestras intituladas “Brahms, o progressista”.

O incansável Paul Lewis também participa desse programa, interpretando o Concerto para piano nº 1 de Brahms, e completando assim o ciclo dos dois concertos para piano do compositor apresentados ao longo desta Temporada. Obra de juventude, o nº 1 foi concluído em 1858 e levado ao palco no ano seguinte, sendo a primeira partitura orquestral de Brahms apresentada em público. A regência é do maestro alemão Marc Albrecht, pela terceira vez conosco.