Nenhum resultado foi encontrado.
Confira os termos da sua busca e tente novamente.


Abaixo, alguns dos itens mais buscados:

Ops! Parece que algo saiu errado.
Ocorreu um erro ao fazer a busca.
Por favor, tente novamente em alguns instantes.
Mais buscados
Emmanuel Pahud veste um terno e uma gravata borboleta pretos. Próximo ao peito, ele segura sua flauta. Ele é um homem branco de cabelo escuro.

Voltar

Temporada Osesp: Thierry Fischer e Emmanuel Pahud

Compartilhar
corpo artístico
corpo artístico
Diretor Musical e Regente Titular
Emmanuel Pahud
flauta
Local: Sala São Paulo
Data: qui., 19 de dezembro de 2024
Horário: 20:30
Duração: 73 min.
Preço: R$ 39,60 a R$ 271,00
Adicionar ao calendário

Programa

MOZART CAMARGO GUARNIERI Abertura Concertante ERKKI-SVEN TÜÜR Concerto para flauta – Lux Stellarum [Estreia Latino-Americana] GEORG FRIEDRICH HÄNDEL Dixit Dominus, HWV 232 – Salmo 109

Um dos mais importantes solistas de seu instrumento na atualidade, e principal flauta da Filarmônica de Berlim, Emmanuel Pahud é o convidado da Osesp para os concertos que marcam o encerramento da Temporada 2024. Sob a batuta de Thierry Fischer, a música de Camargo Guarnieri inicia o programa. A Abertura Concertante foi escrita em 1942 e dedicada ao compositor norte-americano Aaron Copland, um grande admirador do compositor paulista.

A Pahud cabe fazer a primeira audição latino-americana do Concerto para flauta – Lux Stellarum, do estoniano Erkki-Sven Tüür. A obra foi estreada em maio de 2022 pela Filarmônica de Berlim e é dedicada a nosso solista. Para escrever a peça, Tüür voltou o seu olhar para o universo. O compositor transforma eventos astrais em sons musicais, principalmente com efeitos sutis de percussão. Sons sussurrados pelo solista e trinados executados em diversas notas ao mesmo tempo também são utilizados como efeitos. Glockenspiel, vibrafone e pratos retratam acusticamente o “lux stellarum”, o show de luzes das estrelas.

O Coro da Osesp une-se à Orquestra para fechar os concertos com Dixit Dominus, de Händel. A obra, concluída em abril de 1707, reflete a influência da música italiana de Vivaldi e seus contemporâneos num momento em que o compositor alemão, aos 22 anos, vivia na Itália. Dixit Dominus (“Disse o Senhor”) utiliza o texto latino do Salmo 109. Escrita para solistas vocais, coro, cordas e contínuo, encerrará esta Temporada histórica de forma virtuosística e brilhante.