Nenhum resultado foi encontrado.
Confira os termos da sua busca e tente novamente.


Abaixo, alguns dos itens mais buscados:

Ops! Parece que algo saiu errado.
Ocorreu um erro ao fazer a busca.
Por favor, tente novamente em alguns instantes.
Mais buscados
A imagem mostra um piano sendo tocado por duas mãos. O piano é preto, e as teclas brancas intercaladas por teclas pretas menores.

Voltar

Temporada Osesp: Festival Schubert com Paul Lewis

Compartilhar
Paul Lewis
piano
Local: Sala São Paulo
Data: dom., 13 de outubro de 2024
Horário: 18:00
Duração: 93 min.
Preço: R$ 39,60 a R$ 132,00
Adicionar ao calendário

Programa

FRANZ SCHUBERT Sonata nº 15 em Dó maior, D 840 FRANZ SCHUBERT Sonata nº 13 em Lá maior, D 664 FRANZ SCHUBERT Sonata nº 16 em lá menor, D 845

Depois de dois recitais no primeiro semestre, o inglês Paul Lewis volta ao palco da Sala São Paulo para dar continuidade ao ciclo das sonatas de Franz Schubert. O fato de muitas destas obras terem ficado incompletas faz com que as numerações nem sempre coincidam. Este é o caso das três apresentadas neste programa, que estão entre as mais apreciadas do ciclo, e que podem também ser encontradas sob outros números.

Os dois primeiros andamentos — Moderato e Andante — da Sonata D. 840 estão completos, mas os outros dois — Menuetto e Rondo — foram deixados em estado fragmentário. Houve tentativas de reconstrução deles por compositores posteriores, mas a maioria dos pianistas prefere tocar apenas os andamentos que foram completados por Schubert. No concerto de Lewis, teremos a oportunidade de ouvir a obra em sua totalidade.

Datada de 1819, a D. 664 pode ser vista como a derradeira sonata de juventude, ou a primeira de seu período intermediário. Foi escrita durante as férias de verão (na qual também surgiu seu famoso quinteto A Truta), o que talvez explique sua luminosidade e seu frescor. Com apenas três movimentos concisos, é a mais direta e econômica das sonatas de Schubert.

Em 1825, o compositor saía de um momento pessoal difícil, mas ao mesmo tempo renovava seu interesse pelo piano. Nesse ano, escreveu os dois movimentos que compõem a sonata D. 840, além de outras duas joias: a Sonata D. 845 e a Sonata D. 850, que encerra o programa. Trata-se de uma obra grandiosa, em quatro movimentos e com mais de meia hora de duração, e que parece indicar que Schubert entrava em uma nova fase de amadurecimento musical e pessoal.