Nenhum resultado foi encontrado.
Confira os termos da sua busca e tente novamente.


Abaixo, alguns dos itens mais buscados:

Ops! Parece que algo saiu errado.
Ocorreu um erro ao fazer a busca.
Por favor, tente novamente em alguns instantes.
Mais buscados

Integrante da Osesp desde: 25 de maio de 1996. Obra favorita: Sinfonia nº 8 em Sol maior, de Antonín Dvorák.

O trombonista Alex Tartaglia estudou na Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (EMPEM), com Luís Cláudio Alves. Ingressou na Escola Municipal de Música de São Paulo (EMMSP), onde estudou com Donizeti Fonseca e fez curso de difusão cultural pela Universidade de São Paulo (USP), com Wagner Polistchuk.

Premiado no Música de Câmara de Araçatuba, venceu o Concurso Jovens Solistas da Osesp, solando o Concertino para trombone, de Ferdinand David em evento transmitido pela Rádio e pela TV Cultura. Também foi vencedor do Concurso Jovens Solistas da Orquestra Experimental de Repertório (OER) e conquistou o prêmio da Rádio MEC RJ, o Prêmio Weril, para solistas de instrumentos de sopro e o Prêmio Eldorado de Música, uma das maiores premiações da música erudita no Brasil.

Integrou a Orquestra Experimental de Repertório (OER) e a Orquestra Sinfônica de Santo André (OSSA). Em 1997 e 1998, tocou com a Jeunesses Musicales World Orchestra, orquestra jovem internacional criada pelo lendário regente Igor Markevitch com a finalidade de reunir músicos de alto nível em duas turnês anuais pelo mundo como embaixadores da paz e do entendimento intercultural. Com o grupo, foi residente no Programa da Academia e Orquestra do Festival de Verbier, na Suíça, e tocou na Alemanha, Espanha, Holanda, Israel e Jordânia, em salas como a Grande Sala da Filarmônica de Berlim e o Concertgebouw, em Amsterdã, sob as batutas de Kurt Masur, Sir Neville Marriner, Yakov Kreizberg e Yuri Temirkanov.

Solou com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP), a Orquestra Experimental de Repertório (OER), a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas (OSMC), a Orquestra de Câmara da UNESP e Osesp. Também foi solista à frente da Banda Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, da Banda Sinfônica Municipal de Nova Odessa Professor Gunars Tiss e da Banda Sinfônica do Colégio Salesiano Santa Rosa, em Niterói, Rio de Janeiro.

Participou da Oficina de Música de Curitiba e do Festival de Artes de Itu. Por duas vezes, foi selecionado para o Alessi Seminar, evento idealizado pelo professor Joseph Alessi, primeiro trombone da Orquestra Filarmônica de Nova York, a primeira vez nos Estados Unidos, em 2001, e a segunda vez na Itália, em 2002.

Desde 2014, é representante da Edwards Trombone. Tem desenvolvido uma pesquisa sobre os aspectos técnicos do trombone e, das diversas gravações realizadas com a Osesp, destaca-se no CD Richard Strauss: Eine Alpensinfonie Op. 64 (BIS, 2012), sob regência de Frank Shipway.

Alex gosta de pedalar e de corrida de rua.

Outros músicos